Citações #16: Fannie Hurst

Para reanimar um pouco as Citações, que faz tempo que não as ponho aqui. E porque essa resume um pouco o que sinto enquanto transcrevo o que me atormenta vez ou outra.


Não fico feliz quando estou escrevendo, 
mas fico mais infeliz quando não o faço.

Fannie Hurst (1889 – 1968).
Romancista estado-unidense.

Anúncios

Citações #15: Laini Taylor

A citação dessa vez será de um livro. Como eu disse na resenha, Feita de Fumaça e Osso me ganhou de uma maneira sublime. E seus personagens também. O quote abaixo é uma fala de Brimstone:
Laini Taylor
“Você foi leal a ela, mesmo que ela não tenha sido a você. Nunca se arrependa da sua própria bondade, criança. Permanecer leal diante do mal é um feito de força.”

Citações #14: Gail Godwin (AdviceToWriters)

Eu acompanho no Twitter o perfil AdviceToWriters, que é o perfil de um site direcionado, como o próprio nome diz, para aconselhar escritores. Tem entrevistas, quotes de autores famosos, aconselhamentos e divagações sobre o que um escritor ou aspirante precisa ou deseja. Hoje eles colocaram um quote da Gail Godwin que me lembrou muito o meu sabor em livros literários – e que falei na resenha de ontem: a importância do personagem.

Mas, no caso da citação de Godwin, é mais sobre o que a escritora sente a respeito deles e que, também, é o que sinto quando me arrisco a criar alguns escritos meus.

“Os personagens que eu crio são parte de mim
e eu os envio em pequenas missões
para descobrir o que eu não sei ainda”. 

Informações da autora em inglês no Wikipedia

Citações #13: Antonio Candido

Comecei a ler “Literatura e Sociedade: estudos de teoria e história literária”, de Antonio Candido. E tenho 99% de certeza que o livro me agradará. Por quê? Porque logo no primeiro parágrafo me deparo com um pensamento inteligente (o que todo livro teórico deve apresentar para ganhar seu leitor), cuja sequência já me prende a ponto de eu não querer largar o livro.

 
“Nada mais importante para chamar a atenção sobre uma verdade do que exagerá-la. Mas também, nada mais perigoso, porque um dia vem a reação indispensável e a relega injustamente para a categoria do erro, até que se efetue a operação difícil de chegar a um ponto de vista objetivo, sem desfigurá-la de um lado nem de outro.” 

Página 13.

 

Citações #12: Manoel de Barros

Manoel de Barros, modernista, ganhador de prêmios. Poeta. Deu tudo o que tinha para os filhos e não sabe guiar carros. Perde-se em coisas miúdas. E tem pensamentos dignos de alguém que sabe valorizar a vida e vivê-la, rindo-se de si mesmo. E o primeiro que me faz querer ler um livro de poesias integralmente…

“…que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica nem com balanças nem barômetros etc. Que a importância de uma coisa há de ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós.”

Citações #11: Machado de Assis

Uma vez que a vida é cheia de acontecimentos que nos fazem pensar e repensar, há uma citação de Machado de Assis que me pegou tanto desprevenida quanto fortemente sobre algo que aconteceu há um tempo.

Pedir perdão é algo extraordinário. Mas aceitá-lo e seguir em frente… Ah, isso sim é dádiva.

“Não levante a espada
sobre a cabeça de quem
te pediu perdão.”

Citações #10: Neil Gaiman

Minha nova leitura de academia, atualmente, é Deuses Americanos, do Neil Gaiman. A leitura está um pouco lenta, mas interessante e curiosa. E estou pensando seriamente em escolher outro livro para ler enquanto estou na ergométrica e tornar Deuses Americanos o livro para ler a todo momento (tão logo termine a releitura de Territórios Invisíveis).

Bem, vamos à citação do livro que achei incrível.

“Deuses morrem. E, quando morrem de verdade,
ninguém chora por eles nem se lembra deles.
As ideias são mais difíceis de matar do que as pessoas,
mas também podem ser assassinadas, no fim.”

(pag. 55 – 3ª Edição)